Estratégias e Métodos de estudo – Definindo objetivos

Como estudar para concurso público? Esta questão é colocada no caminho da aprovação. Aparecem muitas dúvidas, nem sempre relacionadas com a matéria.

Pessoas que estudam por anos a fio não tem sucesso por mais que tentem, dá branco ou algo do tipo na hora da prova.

Por outro lado temos os iniciantes, pessoas que tem o sonho de passar em um concurso e conseguem logo na sua primeira tentativa.

Qual a diferença? Porque é mais fácil para uns que para outros?

A DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS claros e organizados faz a sua entrada aqui.

Para atingirmos qualquer objetivo na vida devemos ter foco na meta desejada. Como nossa meta envolve uma carreira para o sucesso profissional, esta definição deve estar mapeada e sempre exposta a nós em todos os momentos até tornar-se algo automático.

Vamos definir neste artigo o que são ESTRATÉGIAS DE ESTUDO e MÉTODOS DE ESTUDO, dando dicas e exemplos para que você possa definir e mapear os seus.

-Como estudar para concurso público-

Estratégias de Estudo

Como estratégia de estudo podemos definir tudo que antecede suas atividades.

Temos como exemplo:

A forma de como estudar para concurso deve iniciar por aqui.  Mesmo que você já esteja estudando, pode parar e rever os pontos. Garanto que desta forma pode otimizar seus resultados. Lembre-se, nunca é tarde para recomeçar!

1- Local de estudo

  1. Procure estar confortável com uma cadeira apropriada, que não dê dor nas costas. Isso tira a concentração!
  2. Tenha o material todo a mão. Isso economiza tempo que gastaria procurando algum conteúdo em outro ambiente e ajuda a manter o foco.
  3. A iluminação deve ser boa. Um ambiente escuro deprime, isso é comprovado pela psicologia.
  4. Silêncio. Excesso de barulho atrapalha e tira a concentração. Pode utilizar recurso de som ambiente ou usar fones de ouvido.
  5. Mesa organizada. Procure manter livros, cadernos, canetas, marcadores de texto e outros materiais bem a mão. Deixe um canto separado para água ou lanche. O equipamento digital deve estar sempre otimizado. Com o material organizado em pastas e sempre que possível na memória da máquina.

 

2- Cronograma de estudos

  1. Mapeie todos seus horários e compromissos
  2. Mantenha uma agenda
  3. Divida os assuntos a estudar por matérias e determine dias para estudá-las
  4. Não foque em um só conteúdo
  5. Organize ciclos de estudos e inclua paradas para  descansar o cérebro, aproveite para ir ao banheiro e lanchar
  6. Faça tópicos diários e vá riscando conforme termina a terefa. Dá uma sensação de “dever cumprido”
  7. Posicione seu cronograma num local visível, consulte-o sempre
  8. Maiores dicas e informações leia o artigo: 4 meios de organizar seu cronograma de estudo

Métodos de Estudo

Como métodos de estudo podemos definir como as técnicas propriamente ditas, o ‘como estudar para concurso’.

plano de estudo para concurso

“Todas as pessoas são capazes de aprender; o que difere uma pessoa da outra é como cada uma aprende.”

 

 

 

 

Existem várias técnicas que podem ser aplicadas para aprender. Vamos determinar as mais úteis abaixo:

 

 

1- Estudo intercalado e distribuído

Neste método misturam-se diferentes matérias em uma mesma sessão de estudos. A eficiência desse método é determinada ao retomar um tema visto anteriormente. A memória de longo prazo é acessada e força o cérebro a lembrar de algo que não foi visto nos últimos minutos, ajudando a fixar o conteúdo.

Estudantes tendem a revisar conteúdos às vésperas das provas. Já é comprovado que isto não funciona. O resultado é mais positivo quando a matéria é distribuída ao longo de um período. O benefício de como estudar para concurso melhor com retenção dos conteúdos em longo prazo é maior. Por este motivo é tão importante a elaboração de seu cronograma.

 

2- Fazer resumo personalizado

Consiste na produção de um novo texto, mais curto, que identifique o que é importante e como ideias diferentes se conectam. Bons resumos identificam os pontos mais importantes e capturam a ideia central.

Utilize suas próprias palavras, ajuda a identificar e localizar os conteúdos na sua memória.

Elabore explicação própria,  reflitam sobre como uma nova informação está relacionada com outra já conhecida ou que explique as medidas tomadas durante a resolução de determinados problemas.

 

3- Elaborar cartões de conteúdo

Neste método utiliza-se fichas, os chamados cartões. Podem ser físicos ou digitais. Cada termo ou tópico fica num cartão, com a explicação básica do contúdo e seus termos de maior relevância otimizando assim o resultado.

Aqui destaco que uma forma de como estudar para concurso em um grupo de estudos ou em dupla pode ser criando um jogo. Sortea-se um cartão de determinada matéria e o outro deve acertar o a questão. Aí é usar a criatividade. Pode ser criado um esquema de pontos determinando assuntos mais difíceis com pontuação maior. Isto estimula muito.

A brincadeira e a organização do conteúdo faz a mente fixar pontos específicos das matérias.

 

4- Grifar as principais ideias

Este procedimento consiste em selecionar informações relevantes em um texto é adotado amujito tempo. O ideal é juntar este técnica com outra para fazer seus resumos e cartões.

técnica de estudo

5- Ler e reler em voz alta

A eficácia é comprovada a muito tempo em como estudar para concurso. Ajuda seu cérebro a conectar a informação visual com a auditiva. Aumentando assim a capacidade de armazenar informações.

 

6- Utilizar mnemônicos

A técnica de palavra-chave mnemônica envolve a criação de imagens mentais ou palavras associadas aos conteúdos apresentados. Consiste em produzir listas de palavras que se relacionam, com o objetivo de memorizá-las.

Dispositivos mnemônicos são ótimos para decorar uma lista de termos complicados, como o uso de PEMDAS para representar a ordem das operações na matemática. (PEMDAS: “Parênteses, Expoentes, Multiplicação, Divisão, Adição e Subtração).

É qualquer processo artificial utilizado para tornar a memorização mais eficaz. Desse modo, quando o sujeito fica repetindo em voz alta o número de telefone ou até mesmo o nome de sua paquera, ele está utilizando técnicas mnemônicas. Quando você utiliza algum organizador gráfico para estudar (esquema, quadro sinóptico, espinha de peixe, mapa mental…), você também está utilizando técnicas mnemônicas.

7- Fazer uma autoexplicação

A autoexplicação é uma técnica útil para aprendizagem de conteúdos mais abstratos. Consiste em refletir sobre como uma nova informação está relacionada a informações já conhecidas ou explicar as medidas tomadas durante a resolução de determinados problemas.

Esta técnica pode ser usada como um pré-resumo e identificar os pontos favoráveis a serem anotados. Na prática, trata-se de ler o conteúdo e explicá-lo com suas próprias palavras para você mesmo.

 

8- Refletir: Autointerrogação ou questionamento elaborativo

A técnica de autointerrogação elaborada consiste em criar explicações que justifiquem por que determinados fatos apresentados no texto são verdadeiros.  Instiga o estudante a gerar uma explicação para um fato. Busca respostas para questões como “por que isso faz sentido?”, “por que é verdade?” ou simplesmente “por quê?”

Esse tipo de estudo requer um esforço maior do cérebro, pois é preciso compreender as causas de algo, investigando suas origens. Muito eficaz se aplicada numa discussão posterior com um grupo de estudos. Verificando a conclusão de cada um sobre certo assunto da matéria. Muito útil em assuntos da atualidade

 

9- Ter o áudio das aulas ou material específico em áudio

Ouvir as aulas ou conteúdo das matérias em horários intercalados e em qualquer lugar ajuda o cérebro a fixar informações. Esta técnica está sendo muito usada hoje em dia pela falta de tempo dedicado. Destaco aqui que a variedade de conteúdo de diversas fontes é favorável.

Veja a relevância que esta técnica vem adquirindo  em alguns resultados práticos. Convido a ler o artigo sobre o material, clicando aqui.

 

10- Realizar testes práticos

prova de concurso

Visto como “mal necessário” por muitos estudantes. Costumam ser aplicados como meio de avaliar a aprendizagem. Deve-se encarar tais testes naturalmente, como uma forma de autocrítica, não se preocupe com a nota. Afinal é melhor errar num simulado ou teste do que na hora da prova. Serve também como teste de nervosismo e avaliação das suas técnicas empregadas.

No caso específico de concursos públicos, a recomendação é fazer os exercícios anteriores aplicados pela banca organizadora do seu concurso.

 

11- Associação de sentidos – Sinestesia

Gosto muito desta técnica, ela é usada de forma a automatizar reações e respostas. A forma de como estudar para concurso fica mais eficiente. Utiliza-se da conexão sensorial. Faz seu cérebro lembrar de conteúdos por associação.

Um exemplo que cabe é quando escutamos uma certa música e nos recordamos de um fato passado. A maioria das vezes a lembrança não condiz com o que estamos fazendo na hora, mas o gatilho criado pela música funcionou. Imagina isto sendo aplicado aos estudos. Temos um material sobre esta técnica em específico, leia clicando aqui.

 

O importante para você que vai fazer uma prova para determinar o seu futuro é focar no resultado. Tenha como prioridade sua organização, determine suas estratégias e seus métodos para estudar com maior eficácia num menor tempo possível.

Preparar-se vai colocar você na frente dos concorrentes e trará a satisfação e o orgulho por ter chegado lá.

Compartilhe suas experiências e dúvidas conosco nos comentários! Precisamos de sua opinião para aprimorar nosso trabalho.

Continue lendo outros artigos deste blog que irão ajudar muito no seu projetivo de vida.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: